• facebook
  • instagram
  • twitter
  • youtube
  • twitch

Entrevista – “A Fraternidade” de Fernando Luiz

by Marcus Souza

29th February, 2018

O livro “A Fraternidade” está disponível na plataforma de leitura digital Wattpad, e em breve deverá ganhar as prateleiras na forma física.

1 – Escrever uma história sobre Vampiros estava em seus planos desde o destaque trazido a massa pela saga Crepúsculo, era um desejo mais antigo ou lhe ocorreu mais recentemente?

Vampiros sempre são bem-vindos, temos até em Preacher a HQ da Vertigo, selo da DC Comics, sou fã de Anne Rice, mas não foram seus livros que me empurraram a este mundo. Foi do nada, quando vi Dimitri se encontrava com Vladmir e a história se desenrolava. Foi uma loucura, não sou de escrever sobre vampiros, desafiador eu diria. A ideia surgiu em janeiro de 2017, escrevi os dois primeiros capítulos e abandonei. A pesquisa estava feita, toda a literatura sobre Drácula, Van Helsing ( livros e séries). A Vida do Lorde empalador Vladislau Draculea, que realmente existiu, juntando tudo isso, surgiu A Fraternidade.

2 – Sua história tem um pouco da lendária rivalidade entre lobisomens e vampiros vista em histórias como “Van Helsing”, “Anjos da Noite” e até mesmo o universos de RPG’s. Algum desses universos serviu de inspiração para “A Fraternidade”?

A Fraternidade é a união do mundo real com o mundo fictício de Bram Stoker, peguei tudo e criei uma linha do tempo, mas existe uma lacuna de 476 anos, da morte de Vlad o empalador até a o nascimento de Stoker. Toda história tem uma lacuna a ser preenchida. Vlad morreu e voltou vampiro, em A Fraternidade governou  e foi derrotado pelos Turcos, o que é um fato histórico; Os pequenos pontos como as noivas, os lacaios ( Igor) os poderes foram sendo tirados um pouco de cada universo. Criando um Conde, único;

3 – Complete a frase. Se for para um vampiro brilhar ao sol, prefiro… Não escrever sobre vampiros

4 – Anne Rice, Bram Stoker, Stephenie Meyer, Marv Wolfman e Gene Colan (Esses dois últimos criadores de Blade, personagem da editora Marvel), foram únicos em suas criações e universos. O que os leitores que lerem “A Fraternidade” poderão encontrar em comum com essas obras de sucesso, e qual o grande diferencial que sua história trás?

Como disse, Anne Rice é uma inspiração para criar os anciãos, quem ler, vai encontrar Sabine que se assemelha muito a Akasha, por ser negra e por ser antiga. Seus modos são diferenciados, é sedutora e perigosa. Bram Stoker eu tomei a liberdade de pegar os nomes originais de seus personagens para criar meus herdeiros. Na história temos Alder Van Helsing filho de Abraham Van Helsing e seus dois filhos Tristan e Velcan, temos William Harker, um repórter herdeiro de Jonathan Harker. Dimitri aprende sobre vampiros na biblioteca do chalé Dracul lendo livros escritos por Mina Murray e Harker. Tenho as referências, a namorada de Vladmir, que é herdeiro de Vladislau se chama Thamina, uma alusão a Mina Murray. Meus vampiros não são de lutar, sabem lutar, mas são nobres. Eles são aliados dos lobos, embora exista quem queria quebrar a aliança. E não brilham no sol hahha a não ser quando queimam o único brilho é do fogo no seu corpo.

Uma curiosidade. A Fraternidade fala de um rapaz (Dimitri) que ao bisbilhotar os quartos de uma fraternidade, acaba se tornando vitima de um ataque de vampiro. Largado na floresta, ele é salvo por Vladmir que investiga as mortes na região. Os caminhos dos dois estavam traçados pelo destino O herdeiro de Drácula e um estudante de Direito, se unindo para enfrentar a noiva de drácula que comanda a fraternidade. É uma mistura de antigo e novo, ficção e real. O Conde existiu, Drácula existiu, mas a duvida que fica é, o vampiro existiu? Essa é uma das dúvidas de Vladmir.

5 – Originalmente “A Fraternidade” seria um livro único, essa ideia continua ou poderá ter uma continuação/spin off?

A Fraternidade é um livro único, tem fim em sua última página, não pretendo criar spin-off ou crossowers. Os vampiros que morreram pelo poder do sol ou pela lamina banhada em erva moura, realmente morreram, não há volta.

Leia “A Fraternidade” de forma gratuita no link abaixo:

A FRATERNIDADE – DOWNLOAD

by Marcus Souza