• facebook
  • instagram
  • twitter
  • youtube
  • twitch

La Casa de Papel | 6 HQs perfeitas para os fãs da série da Netflix

by Omelete

16th October, 2021

Histórias na medida para os espectadores da produção que ganha nova temporada na última sexta (3)

Com uma trama envolvente e personagens carismáticos, La Casa de Papelse tornou uma das séries mais queridas da Netflix. A produção espanhola acompanha um grupo de assaltantes que invade, primeiro, a Casa da Moeda e mais tarde o Banco da Espanha — as duas vezes seguindo os planos detalhados e quase infalíveis do seu líder,  o adorado Professor (Álvaro Morte).

Com a série se aproximando do seu final, reunimos 6 HQs perfeitas para ler após maratonar os primeiros cinco episódios da Parte 5, lançados pelo streaming na última sexta-feira (3). Confira:

Supercrooks – O Assalto

Descrito como “uma inusitada mistura de X-Men com Onze Homens e Um Segredo, Supercrooks – O Assaltoimagina como seria um roubo realizado por uma equipe de super-vilões. A HQ de Mark Millar e Leinil Yu resgata o velho clichê de reunir uma gangue para o “último golpe”, nesse caso organizado para livrar o velho criminoso Carmine de uma dívida feita após ser pego trapaceando em um cassino. Precisando conseguir US$ 100 milhões para seu antigo mentor, Johnny Bolt reúne sua gangue de bandidos superpoderosos em busca do golpe perfeito.

Assim como o Professor escolheu pessoas com talentos específicos enquanto montava sua equipe, Johnny Bolt monta seu plano com base nos dons de seus companheiros. Utilizados com criatividade pelo roteiro de Mark Millar, o grupo passa por situações que vão agradar fãs de histórias de roubo e também quem curte super-heróis. Curiosamente, a equipe decide sair dos Estados Unidos, já que o país é cheio de super-heróis prontos para jogá-los na cadeia. O país escolhido para o grande assalto? A Espanha. Como se o país já não tivesse crimes demais para lidar.

Supercrooks foi publicado no Brasil pela Panini.

Batman: Eu Sou Suicida

O segundo arco da longa fase do roteirista Tom King à frente da revista do Batman é justamente uma história de roubo. Chamada Eu Sou Suicida, a trama mostra um engenhoso plano do Homem-Morcego para invadir Santa Prisca, a ilha comandada por Bane, para recuperar o Pirata Psíquico. Seu intuito é usar os poderes do vilão para ajudar a heroína Gotham Girl a superar os traumas causados pelo próprio Pirata. Para realizar a missão, o Batman cria sua espécie de “Esquadrão Suicida” com alguns de seus piores inimigos em um plano arriscado para entrar e sair do território fortemente guardado por um de seus maiores rivais.

Eu Sou Suicida é narrada por uma troca de cartas entre Bruce Wayne e Selina Kyle, em que ambos reconhecem suas fraquezas e se abrem sobre suas motivações e o fardo que carregam por suas identidades secretas. Apesar de ter ficado famosa pela revelação de que Bruce tentou o suicídio após perder os pais, essa é principalmente uma história de roubo, mostrando um detalhado plano para entrar e sair de Santa Prisca com direito a reviravoltas e muita ação.

Eu Sou Suicida foi publicado no Brasil pela Panini nas edições 6 a 8 da revista Batman.

Criminal: Covarde

Em La Casa de Papel, os roubos do grupo são orquestrados pelo genial Professor, que desenvolve planos minuciosos para que a quadrilha saia com dinheiro nas mãos e em segurança. Além das estratégias, ele cria também certas regras, como não matar em serviço e não compartilhar informações pessoais entre os membros da equipe. Um código semelhante pode ser encontrado na primeira história de Criminal, antologia policial criada pela famosa dupla Ed Brubaker e Sean Phillips.

Premiada como Melhor Nova Série nos Prêmios Eisner de 2007, a HQ é composta por histórias fechadas que refletem e subvertem clichês do gênero criminal na cultura pop. A primeira saga, chamada Covarde, acompanha o famoso ladrão Leo Patterson, conhecido por sempre sair vivo (e livre) de seus roubos por obedecer uma rígida série de regras. A HQ mostra um golpe em que Leo entra quebrando suas próprias regras, o que cria certos problemas que ele mesmo não estava contando. Essa premissa lembra a própria trajetória do Professor, que encontra problemas ao quebrar algumas de suas normas na Parte 3.

Criminal: Covarde foi lançado no Brasil pela Panini.

Gavião Arqueiro: Legado do Arco

O Gavião Arqueiro bem sabe que nem todo roubo precisa estar ligado diretamente a dinheiro. Na HQ Legado do Arco, o herói e a Gaviã Arqueira são enviados para investigar um novo projeto secreto da Hydra. Ao descobrir que se tratam de três crianças com poderes psíquicos, a dupla precisa fazer uma extração rápida com ajuda da S.H.I.E.L.D. O problema é que a agência tem seus próprios interesses, o que leva os Gaviões a novamente arriscarem seus pescoços para libertar a criançada.

Com roteiro de Jeff Lemire e uma impressionante arte de Ramón K. Pérez, o quadrinho é recheado de ação e planos arriscados para retirar as crianças de locais difíceis de entrar e ainda mais complicados de sair. Com enormes dificuldades, a história dá grande foco para a parceria entre Clint Barton e Kate Bishop que, assim como o grupo de assaltantes, mantém uma complicada relação de amizade. Paralelamente ao resgate no presente, a história ainda investiga a infância de Clint Barton, um grande estudo de personagem que dá destaque para um herói que não tem tanto espaço nos cinemas.

Gavião Arqueiro: Legado do Arco e sua continuação Gaviõesforam publicadas no Brasil pela Panini.

Mulher-Gato: Um Crime Perfeito

Conhecida como a maior ladra do Universo DC, a Mulher-Gatoé dona de uma das principais histórias de roubo publicadas pela editora. Um Crime Perfeitomostra um dos mais arriscados e ambiciosos assaltos da carreira de Selina Kyle. Após ser dada como morta e tentar uma carreira longe de Gotham, a criminosa volta à cidade e descobre que os Falconi, uma das mais tradicionais famílias mafiosas, vai transportar US$ 24 milhões em dinheiro vivo para pagar um novo carregamento de drogas. Precisando de dinheiro para se restabelecer, ela recorre a um antigo aliado e interesse romântico para montar uma equipe capaz de roubar da máfia e sair ilesa.

Com arte de Darwyn Cooke, que desenha e co-escreve o roteiro ao lado de Ed Brubaker, Um Crime Perfeito é um quadrinho altamente indicado para qualquer um que goste de uma bela história de roubo. Recheada de ação, a história passa por cenários diversos que vão desde a suja Gotham à glamurosa Las Vegas em uma trama que equilibra uma atmosfera noir com uma ação impactante de forma muito inspirada. A HQ ainda tem tempo para desenvolver o passado de Selina Kyle, investigando sua psique, motivações e fraquezas, enquanto desenvolve o intrincado roubo.

Mulher-Gato: Um Crime Perfeito foi publicado no Brasil pela Panini e pela Eaglemoss.

Escalpo

Escalpoacompanha Dashiell Cavalo Ruim, agente do FBI que retorna à Reserva Indígena em que cresceu para investigar a abertura de um Cassino criado pelo líder local Lincoln Corvo Vermelho. Com uma estética que lembra muito um faroeste, o quadrinho se tornou uma das mais aclamadas HQs policiais dos anos 2000 por sua narrativa ágil e corajosa.

Ainda que não trate diretamente de um roubo, Escalpo é uma boa indicação para os fãs de La Casa de Papel que gostam do grande clima de tensão e ansiedade que a série gera. Se os desdobramentos do assalto deixam qualquer um roendo as unhas, o quadrinho de Jason Aaron e R. M. Guéra estabelece uma animosidade crescente em torno de Dash, que encontra os mais diversos obstáculos em sua missão. As constantes reviravoltas colocam o carismático herói em situações que muitas vezes parecem sem solução que são resolvidas por uma curiosa mistura de inteligência, força e até um pouco de sorte. Parece familiar?

Escalpo foi publicado no Brasil pela Panini.

via Omelete


by Omelete