• facebook
  • instagram
  • twitter
  • youtube
  • twitch

Loki | 7 perguntas deixadas pela 1ª temporada

by Omelete

20th August, 2021

Com a confirmação da segunda temporada, a série do Disney+ deixa muitas perguntas para os próximos episódios — e até produções do MCU

Diferentemente do que se imaginava, a primeira temporada de Loki terminou deixando mais perguntas do que respostas. A boa notícia é que a série já está confirmada para uma segunda temporada e, não bastasse isso, os eventos do finale certamente terão impacto nas novas produções do MCU. Em outras palavras, nossas dúvidas não devem demorar muito para serem esclarecidas. Mas, afinal, quais são elas?

Confira a seguir as principais interrogações deixadas por Loki:

E agora, Sylvie?

Sylvie (Sophia di Martino) tomou uma decisão bastante questionável ao final da primeira temporada, preferindo se livrar do Loki (Tom Hiddleston) e matar Aquele Que Permanece/Kang (Jonathan Majors) do que ouvir sua variante sobre o potencial destrutivo daquele ato. As consequências se provaram realmente imprevisíveis tamanha a quantidade de ramificações que nasceram da chamada linha temporal principal. O que ela fará diante desse cenário alarmante? Sylvie tem em mãos o dispositivo que Kang usava para manipular o tempo, mas ele ainda serve de alguma coisa diante de tudo o que aconteceu? E, ainda mais importante, agora que sua vingança foi finalmente concluída, qual será o seu propósito?

Quais versões do Kang virão?

Aquele Que Permanece deu a letra e anunciou que é apenas uma questão de tempo até que suas variantes — tanto as bem-intencionadas quanto as expansionistas — reiniciem a Guerra Multiversal. A grande pergunta que fica então é: quais delas darão as caras no MCU? Porque, nos quadrinhos, o Kang já assumiu muitas identidades devido às suas também numerosas viagens no tempo, indo desde o famoso Conquistador até o heroico Rapaz de Ferro. Com a caixa de pandora aberta, até suas versões mais aleatórias podem encontrar espaço nas telas. Será que a Kamala Kang vem aí? Nada parece impossível agora que até o Throg encontrou seu espaço!

Por enquanto, sabe-se apenas que na realidade onde Loki vai parar há um Kang que não se esconde por trás de Alioth. Ele está bem aparente para todos os funcionários da AVT, em uma grande escultura no centro da biblioteca, observando a todos. Está aí a postura esperada de um tirano, não é mesmo? Mas seria ele de fato Kang, o Conquistador?

Onde o Loki foi parar?

Quando Sylvie decide se livrar de Loki, ela o devolve para o QG da AVT. Contudo, não da versão que ele já estava familiarizado. Ao andar pelos corredores da instituição, ele se depara com o agente Mobius (Owen Wilson) e a Caçadora B-15 (Wunmi Mosaku) e nenhum dos dois o reconhece. Intencionalmente ou não, Sylvie o enviou para uma nova realidade. O que se desenrolou nessa linha do tempo?

Diante da ignorância dos agentes, Loki aproveitará o anonimato para deixar seus dias de Deus da Trapaça para trás, como fez o Loki Clássico (Richard E. Grant), ou ele continuará nessa jornada com seu bom e velho propósito de redenção? Quer dizer, dessa vez não a dele, mas sim a de Sylvie.

E para onde Renslayer foi?

A juíza Ravonna Renslayer deixa a AVT em uma jornada paralela antes do caos se instaurar por completo, seguindo as instruções que Kang deixou para a Miss Minutes. Para onde ela foi e o que estava naquele misterioso arquivo são duas perguntas que certamente a próxima temporada da série — ou qualquer uma das próximas produções do MCU até lá — precisa responder. Mas há ainda outro ponto referente à personagem que precisa de esclarecimento.

A caneta que ela carrega como souvenir é uma prova de que ela tinha conhecimento do seu passado como professora. A questão toda é: o quanto ela sabia? Porque até o final ela diz para Mobius que está tão surpresa quanto ele sobre a farsa dos Guardiões do Tempo. Além disso, a gente precisa entender de uma vez por todas: qual é a resposta que ela tanto busca?

O que será do agente Mobius e do AVT?

A última vez que vimos o agente Mobius que conhecemos e amamos foi na partida da Renslayer. Mas os efeitos da decisão de Sylvie são palpáveis também para uma das suas variantes na realidade para a qual Loki foi transportado. Logo, fica no ar qual será o destino do agente Mobius que acompanhamos e da sua AVT? Todas as suas versões poderão ser salvas? E, tão importante quanto, ele finalmente vai andar de jet ski?

A Miss Minutes é só uma assistente MESMO?

Depois de Sylvie aproveitar o beijo de Loki para se livrar dele, a gente realmente não tem outra escolha a não ser desconfiar de tudo e de todos, inclusive da assistente virtual Miss Minutes. Será que não há mais coisas escondidas nessa adorável criatura? Como TODAS as respostas para as nossas dúvidas?

Como isso muda o futuro do MCU?

Essa é, sem dúvida, a pergunta mais importante deixada por essa primeira temporada. Porque se WandaVision abriu uma fresta para o caos que poderia se instaurar no MCU deixando a Feiticeira Escarlate em posse do Livro dos Condenados, o finale de Loki derrubou toda e qualquer possibilidade de ordem no universo compartilhado. As ramificações na linha do tempo central por si só já bagunçam tudo e oferecem oportunidades interessantes para a Casa das Ideias trabalhar seus personagens. Porém, não se pode esquecer que a chegada do Kang também pode significar a entrada de novas figuras, como os já muito especulados Jovens Vingadores, o Quarteto Fantástico e até o Doutor Destino. Será que vem aí?

via Omelete


by Omelete