• facebook
  • instagram
  • twitter
  • youtube
  • twitch

O Escravo de Capela – Resenha

by Fernando Luiz

30th April, 2018

Quando pegamos um livro que nos prende do começo ao fim acabamos por nos envolver a ponto de sentir cada som, toque. No caso de Escravo de Capela, cada chibatada é uma lembrança dos traumas enraizados em nosso sangue. Para um país que viveu a realidade contida nas páginas desta ficção, lê-lo é como sofrer no tronco.

Sinopse:

Durante a cruel época escravocrata do Brasil Colônia, histórias aterrorizantes baseadas em crenças africanas e portuguesas deram origem a algumas das lendas mais populares de nosso folclore. Com o passar dos séculos, o horror de mitos assustadores foi sendo substituído por versões mais brandas. Em “O Escravo de Capela”, uma de nossas fábulas foi recriada desde a origem. Partindo de registros históricos para reconstruir sua mitologia de forma adulta, o autor criou uma narrativa tenebrosa de vingança com elementos mais reais e perversos. Aqui, o capuz avermelhado, sua marca mais conhecida, é deixado de lado para que o rosto de um escravo-cadáver seja encoberto pelo sudário ensanguentado de sua morte. Uma obra para reencontrar o medo perdido da lenda original e ver ressurgir um mito nacional de forma mais assustadora, em uma trama mórbida repleta de surpresas e reviravoltas.

Marcos DeBrito tem uma escrita incrível, tratando-se de terror que é seu gênero favorito, fez com maestria uma narrativa incrível. Toda a ambientação foi friamente calculada para nos levar diretamente ao canavial da Fazenda Capela, a crueldade dos patrões e a servidão dos negros relatada como um filme. Nos leva frame a frame para uma nova descoberta.

O Autor:

 Cineasta premiado, Marcos DeBrito vem sendo considerado a grande renovação na produção de filmes de suspense e terror no Brasil. Começou a escrever histórias que lhe vinham à cabeça apenas para lidar com seus próprios medos, na esperança de esconjurar seus demônios e calar as vozes que não o deixavam em paz. O destaque de sua produção está na crueza como retrata as diferentes faces do mal, mas não é apenas isso. Todas as suas histórias contêm elementos de mistério e surpresas que desafiam o público a desvendar a mente dos personagens. Diretor, roteirista e escritor, tem já publicado os livros: À Sombra da Lua, Condado Macabro, O Escravo de Capela e A Casa dos Pesadelos. No cinema, foi o responsável pelo slasher brasileiro Condado Macabro.

Quando iniciei a leitura de Escravo de Capela, nunca imaginei que uma lenda de nosso folclore fosse se tornar tão tenebrosa. A se pensar de um personagem brincalhão e arteiro, Marcos DeBrito transforma o perneta escarlate em uma ferramenta de vingança e sadismo. Acabando com o mal, pelo mal, destruindo os responsáveis pela dor dos escravos da fazenda Capela da pior forma. Assustando-os e levando-os a duvidar de seus próprios olhos, não só os personagens, mas os leitores se assustam a cada morte promulgada pelo monstro dentro do redemoinho de vento, as revelações finais nos fazem suar a espinha e arrepiar os pelos da nuca.

Uma narrativa envolvente e necessária para todos que gostam de terror e anseiam conhecer mais sobre nosso passado cruel.

Concluí a leitura no Parque da água branca, em São Paulo, um ambiente propício para finalizar este terror devido a casa velha de fazenda e o bambuzal repleto de histórias. Tirei algumas fotos que representam este cenário. Espero que gostem.

by Fernando Luiz