Casamento em Família remete à era de ouro das comédias românticas

Nesta quinta-feira (23), o filme Casamento em Família estreia oficialmente no Brasil, apesar de ter tido poucas sessões de pré-estreia durante o Carnaval. Estrelado por Richard Gere, Diane Keaton, Susan Sarandon, William H. Macy, Emma Roberts e Luke Bracey, o filme é uma comédia romântica que, de forma simples e sem rodeios, consegue encantar. 

Na história, Michelle (Emma Roberts) e Allen (Luke Bracey) –que já provaram o quanto funcionam bem juntos em Amor com Data Marcada (2020)– são aquele típico casal perfeitinho. Michelle tem certeza de que está na hora de se casar com Allen após dois anos de relacionamento, porém ele não está tão confortável assim com a ideia. 

Obviamente que os posicionamentos de ambos causam problemas na relação e, em desespero, os dois recorrem aos pais, que também guardam seus próprios segredos. O casal, então, propõe que todos se encontrem para jantar, mas talvez essa não seja a melhor das ideias –cada um no recinto parece já ter uma conexão sigilosa com o parceiro um do outro, e eles terão que descobrir como passar por cima disso. 

Os dois casais mais velhos são Howard (Richard Gere) e Grace (Diane Keaton), e Monica (Susan Sarandon) e Sam (William H. Macy), que, por si só, já dão um show à parte de atuação. Juntá-los foi uma ideia inteligente e extremamente bem executada para fisgar o público.

Os problemas do casal mais jovem vão se costurando com as intrigas e dúvidas que cada um dos casais de longa data enfrentam em seus relacionamentos. Todos navegam em territórios desconhecidos do amor e geram reflexões quase que mastigadas, mas que conseguem tocar o espectador de certa forma.

Talvez não tentar fazer dessa uma grande produção, com reviravoltas mirabolantes ou cenários megalomaníacos, tenha sido o grande acerto de Casamento em Família. Com uma trama sem muitas complicações e a densidade que cada um dos veteranos acrescenta ao roteiro, o filme acaba sendo uma surpresa gostosa e divertida. 

Não só seu elenco, mas também toda a construção visual e do roteiro remetem à era de ouro das comédias românticas, que nunca precisaram de muito para chamar a atenção e conquistar.

Claro que, como comédia romântica, o filme quase que obrigatoriamente precisa seguir alguns padrões que o encaixam no gênero –e tudo bem. Leve, fluido e fugaz, Casamento em Família tem tudo para conquistar gerações, desde que seja recebido de peito aberto.

Fonte: UOL Cinema

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *