Ademara Barros diz que tentou se distanciar de personagem em ‘Sem Filtro’: ‘Não foi fácil’

São Paulo

É Ademara ou Marcely? A pernambucana Ademara Barros admite que as semelhanças com sua personagem podem parecer muitas em “Sem Filtro”, da Netflix. A série estreou na plataforma no última dia 15, e já desponta como uma das mais assistidas da plataforma entre os espectadores brasileiros.

Marcely, assim como a atriz, trabalha com internet. Na verdade, o objetivo dela é se tornar uma influenciadora digital, mesmo passando por muitos percalços e situações inusitadas —muitas das quais causadas pela falta de filtro citada no título, até na hora de tentar vender um produto.

Já Ademara bombou na internet em 2021, meio que por acaso, quando começou a aparecer como Laura Tampurini, a “repórter sudestina”, em uma série de vídeos que invertem estereótipos e brincam com traços culturais do Sudeste e do Sul. Será que ela, que já furou a bolha e se estabeleceu nesse universo, tem um conselho para dar a Marcely? “Um em especial? Minha amiga, é tanta coisa…”, brinca em entrevista ao F5.

“Tanto eu quanto a personagem ponderamos mais a oportunidade do que o risco”, avalia. “Nós duas somos espontâneas e resilientes em fazer uma coisa, mesmo que não faça sentido na hora, mas eu lido melhor com a minha espontaneidade. Sempre ressalto que somos muito diferentes.”

Mas foi mesmo por causa das semelhanças que Ademara ficou apreensiva. Ela não queria que o público confundisse a série, uma história ficcional, com a sua própria experiência. No primeiro grande trabalho como atriz, ela diz que não foi fácil interpretar a aspirante a influenciadora e criar esse espaço entre as duas.

Por isso, se apegou aos detalhes que as distanciam. “Essa foi uma batalha de distanciamento”, explica. “Se fosse colocar muito de mim, a personagem ia para um lado cansativo. O desafio foi sustentar uma personagem complexa por tanto tempo e construí-la de uma forma verossímil, mesmo não concordando com algumas decisões que ela toma.”

Ademara, por exemplo, nunca escondeu de ninguém o desejo de ingressar no universo do entretenimento. Ainda durante a graduação em jornalismo, ela conciliava o trabalho no Detran (Departamento Estadual de Trânsito) com a escrita de peças e roteiros próprios. Já Marcely tem como um de seus maiores desafios assumir para a mãe, Val (vivida por Flávia Reis), que largou a faculdade de economia para investir na nova carreira.

Guardadas as proporções, a atriz conta que, aí sim, trouxe muito de sua própria experiência para as gravações. “Depositei muito das minhas emoções em relação a minha mãe”, afirma. “A Val capta muito bem esse conceito de mãe brasileira pobre. Ela tem dois empregos para possibilitar que a filha tenha uma qualificação.”

A atriz comemora ainda que a personagem tenha um “crush” no barbeiro vivido por Maicon Rodrigues e um romance que se desenvolve na tela. “Nunca pensei que alguém com a minha cara, com esse nariz e uma bochecha desse tamanho pudesse fazer uma mocinha que demonstra essa afetividade”, celebra, deixando no ar um gostinho de quero mais: “Definitivamente, me chamem para o audiovisual!”.

Fonte: Folha de SP

Um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *